O que é CRI?

O CRI (Certificado de Recebível Imobiliário) é um título de crédito nominativo lastreado em créditos imobiliários e constitui promessa de pagamento em dinheiro. O CRI é originado por meio da formalização de Termo de Securitização de Créditos. Os créditos imobiliários são normalmente provenientes de financiamentos imobiliários destinados às pessoas físicas ou jurídicas e/ou de outras receitas decorrentes da exploração de imóveis, tais como alugueis e arrendamentos.

Ofertas Publicas
Data de Emissão CRI Emissor Valor da Emissão
19/05/2016 60ª E 61ª Barigui R$ 19.945.761,61
13/06/2013 RB 2013-77ª RB Capital R$ 457.680.000,00
25/05/2012 2012-279ª Brazilian Securities R$ 322.800.000,00
13/06/2011 2011-242 e 2001-243 Brazilian Securities R$ 20.695.063,81
13/06/2011 2011-235 e 2011-236 Brazilian Securities R$ 21.180.212,89
20/09/2010 2010-180 e 2010-181 Brazilian Securities R$ 49.067.940,37

 

Características

Público Alvo
Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas com perfil MODERADO e clientes Institucionais
Investimento Mínimo
Depende do formato da emissão e das exigências que a estrutura obedeceu. O mais comum são os CRIs destinados a Investidores Qualificados (mínimo de R$ 1.000.000,00)
Remuneração
Composta por índice de correção (IGPM, TR, ou outro conforme termo de securitização) + prêmio.
Rating
Visando transmitir mais segurança aos investidores, todas as séries são submetidas à análise de uma Agência de Rating que atribuirá uma nota para a série, bem como elaborará relatórios que serão periodicamente revisados, conforme a progressão da vida útil do ativo.
Duration do CRI
Mais importante do que olhar para o prazo mais longo da carteira que lastreia o CRI, é compreender que a Duration do ativo é o item de maior relevância. Isto porque o cálculo da Duration é definido como o prazo médio das operações, ponderado pelos fluxos de caixa.
Tributação
Isenção para investidor Pessoa Física.
Liquidez
Após a distribuição integral no mercado primário, os CRIs poderão ser negociados pelos players do mercado de forma livre, ou seja, o próprio mercado é quem determinará o valor justo do ativo.
Risco
Risco primário dos devedores dos recebíveis que compõem o CRI. Pode contar com garantia adicional do lastro se houver instituição de regime fiduciário.

 

Garantias

Alienação Fiduciária
Todos os créditos imobiliários possuem garantia de Alienação Fiduciária dos imóveis referente aos créditos imobiliários que fazem lastro a esta emissão, eliminando o risco do originador.
Colateral
Por meio da estrutura de subordinação, perdas da carteira de ativos-lastros são inicialmente absorvidas pelos títulos subordinados e, somente após a liquidação destes, é que perdas adicionais podem ser alocadas aos títulos com prioridade superior. Os CRIs subordinados são considerados como um reforço de crédito estrutural, pois seu pagamento é honrado somente após o pagamento do título superior.
Forma de Pagamento
A estrutura contará com duas formas de pagamento; (i) Pro-rata – sendo privilegiado o pagamento dos CRIs Sêniores em relação aos CRIs Subordinados; e (ii) Seqüencial – em caso de a inadimplência atingir os parâmetros estabelecidos no Termo de Securitização, todos os recursos recebidos da carteira que excederem os custos de administração do portfólio, somados aos juros dos papéis Sêniores, serão utilizados para a amortização destes papéis.
Fundo de Reserva
Será formado pelo fluxo de caixa para pagamento do principal e juros dos CRIs Subordinados nos 06 (seis) meses de carência deste certificado.
Regime Fiduciário
Instituição do Regime Fiduciário sobre os créditos imobiliários cedidos com nomeação do Agente Fiduciário, eliminando o risco do emissor.
Criação e Desenvolvimento 18digital